Conheça os novos planos da SevenNet

Conheça os novos planos da SevenNet

NET CONTROL INFORMÁTICA

NET CONTROL INFORMÁTICA

REVELE SUAS FOTOS SEM SAIR DE CASA

REVELE SUAS FOTOS SEM SAIR DE CASA

Anuncie aqui

Anuncie aqui

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Governo admite que será difícil manter folha de pagamento no Piauí

O secretário estadual de Fazenda, Rafael Fonteles, admitiu que será difícil manter o calendário de pagamento do servidores estaduais até o fim do ano. Em entrevista ao Notícia da Manhã, desta segunda-feira (18), o gestor descartou, inclusive, novos reajustes salariais e concursos públicos. 
Rafael Fonteles

"Em curto prazo, a situação é difícil em todo o país. Não temos como conceder novos reajustes ou vantagens adicionais ao servidores, não só pela questão financeira, mas também legal. Ainda estamos fechando o relatório do quadrimestre, mas provavelmente o limite prudencial será ultrapassado. Os pleitos de todos os servidores são legítimos. Porém, a situação atual não permite nenhum tipo de reajuste para nenhuma categoria", disse o secretário ressaltando que os gastos com a folha de pagamento devem ultrapassar 46,55%. 
Rafael Fonteles declarou que o grande desafio será o pagamento do mês de dezembro, bem como o  13º salário. 
"Será difícil manter essa situação pelos próximos meses. Estamos nos esforçando muito para que o calendário seja mantido. Por isso, pedimos compreensão. O momento não é de reajuste e sim de cumprir a tabela de pagamento", ressaltou Fonteles. 
Apesar do momento financeiro delicado, o gestor assegura que os investimentos no Estado estão assegurados por meio de operações de crédito. Por outro lado, o secretário de Fazenda declarou que não há previsão de novos concursos públicos, além dos que já estão em andamento ou já foram anunciados na área de Segurança Pública como agentes penintenciários, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Polícia Civil. 


Fonte: Cidadeverde

Compartilhar #

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 Comentarios "Governo admite que será difícil manter folha de pagamento no Piauí"

Postar um comentário