sábado, 25 de agosto de 2018

Vereadora Surama Martins entrega Títulos de Cidadania Guadalupense


Foi realizada na Câmara Municipal de Guadalupe, na tarde deste sábado 25 de Agosto, a sessão em comemoração aos 89 anos de emancipação política do município.

Durante a sessão foi realizada a entrega de títulos de cidadania Guadalupense há várias pessoas de outras cidades e estados que escolheram a cidade de Guadalupe, para morar, construir família e contribuir com o desenvolvendo da cidade.

A vereadora Surama Martins, apresentou projetos de lei que foram aprovados por unanimidade pelos vereadores que concedem o título de cidadania Guadalupense a José Granjeiro Santana,
Domiciano Manoel de Sousa e Cloves Pacheco de Barros.
Abaixo confira em fotos a entrega dos títulos ao novos guadalupenses e suas histórias:

José Granjeiro de Santana, conhecido por todos como “Dé”, nasceu em 15/02/1939. É o 3º filho de um total de seis do casal Raimundo Nonato de Santana e Maria Granjeiro de Santana (Missão Velha/Ce). São irmãos: Helena Granjeiro de Santana, Airton Granjeiro de Santana, Luisa Granjeiro de Santana, Luís Granjeiro de Santana, Teresinha de Jesus Granjeiro de Santana. Casou-se aos 25 anos com Maria Euni Mousinho Santana em 28/06/1964, em Guadalupe-PI. Tiveram 05 filhos: Joseuma Mousinho Santana, Paulo Henrique Mousinho de Santana, Carlos Aércio Mousinho Santana, José Granjeiro de Santana Filho, Helder Mousinho Santana. Tem 7 netos: Paula Rayane Granjeiro Santana, José Messias Granjeiro Santana, Gabriele A. de Santa, Maria Rita A. Santana (filhos de Paulo Henrique); Vitória Mousinho Caetano, Henrique Santana da Silva (filhos de Joseuma); Heitor Loiola B. M. Santana (filho de Helder). Tem dois bisnetos: Manoel Messias e Maria Manuella. Exerceu algumas profissões: agricultor de subsistência, alfaiate, taxista, cabelereiro, músico, motorista. Como músico, iniciou os estudos aos 12 anos e já atuava junto do seu pai e irmãos. Aos 29 anos também trabalhou como músico na COHEBE por 3 anos, bem como fez parte do Conjunto Musical Som 6 nas décadas de 70 e 80. Com o início da CHESF começou o trabalho de motorista até se aposentar em 1995. A partir da aposentadoria, passou a se dedicar a Barbearia, empreendimento que permaneceu em funcionamento por décadas. Paralelamente foi professor de música municipal nas gestões dos prefeitos: Georgiano Lima, João Luiz da Rocha, Wallem Mousinho. Hoje, dedica-se como integrante do grupo da Igreja Católica “Terço dos Homens” e da APOSCHESF.

Domiciano Manoel de Sousa, nascido em 16 de dezembro de 1943, na cidade natal de Monsenhor Hipólito-PI, filho de Manoel Antônio de Sousa e Josefa Maria de Jesus, casado com a senhora Maria Zilma de Sousa tiveram os filhos: Dionilson de Sousa e Danielly Zima de Sousa Honorato. Chegou em Guadalupe em 02 de outubro de 1965, ainda na velha Guadalupe, onde trabalhou com o senhor José Vital e com o senhor Joaquim, conhecido como “Joaquinzão”, como motorista. Trabalhou nas empresas: Construtora Presade Mendes Junior, Servix Engenharia na construção da Usina Hidroelétrica de Boa Esperança, também trabalhou na Cohebe e para a Secretaria Estadual de Saúde – PI lotado no Hospital Local de Guadalupe desde 1970, onde trabalha a 48 anos.

Cloves Pacheco de Barros, filho de Manoel Pacheco de Barros e Maria Francisca da Conceição Barros, natural de Picos – PI, casado com Djanira Ribeiro da Silva e chegou em Guadalupe aos 08 (oito) anos de idade, vendo a cidade projetada ser construída, morou na velha Guadalupe. É graduado em pedagogia e pós-graduado em Psicopedagogia. Católico praticante, coordena o Conselho Pastoral Econômico e também o grupo dos ministros extraordinários da comunhão eucarística.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Veja mais