CURTA AGORA MESMO NOSSA PÁGINA

quarta-feira, 19 de junho de 2019

Senado derruba decreto de Bolsonaro que amplia porte de armas

São Paulo – O plenário do Senado impôs mais uma derrota para Jair Bolsonaro (PSL) ao recusar, nesta terça-feira (18), o decreto de flexibilização do porte de armas, uma das principais propostas do presidente. Por 47 votos a 28, foi aprovado o parecer da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) que propõe anular o decreto presidencial que facilitou o porte de armas. O texto será enviado à Câmara e passará por uma nova votação, ainda sem data prevista.

Bolsonaro havia editado três decretos sobre armas. O primeiro, em 15 de janeiro, com as novas regras sobre posse; o segundo, em 8 de maio, que previa novas regras sobre porte e compra de munições; e o terceiro, de 22 de maio, em que o governo, pressionado, recuou sobre a compra de fuzis.
No ato, Bolsonaro alterou o Estatuto do Desarmamento e concedeu o porte a 20 categorias de profissionais, como advogados, profissionais de imprensa que trabalham com cobertura policial e oficiais de Justiça.
Com tudo isso, o Senado entendeu que Bolsonaro desrespeitou uma atribuição do Congresso, ao tentar “legislar por meio de decreto presidencial”. Por isso, o decreto foi considerado inconstitucional.
Durante o dia, Bolsonaro fez um apelo direcionado à bancada ruralista para impedir que o decreto fosse derrubado. “A segurança no campo é uma coisa importantíssima, e nós ampliamos, por decreto, o porte de arma de fogo em todo o perímetro da propriedade de vocês. Não deixem esses dois decretos morrer na Câmara ou no Senado”, implorou o presidente.
Na Câmara, a bancada ruralista tem 224 parlamentares e, no entendimento do Planalto, será decisiva para manter o decreto em vigor.

Faroeste caboclo

Para o senador Paulo Paim (PT-RS), o estatuto do desarmamento seria substituído por um “decreto do armamento”. “Não podemos delegar à população o que é dever do Estado. Com esse decreto, cada um puxa o seu canhão mais poderoso e vai para o combate. Voltaríamos ao faroeste, a um filme de bangue-bangue”, afirmou.
Segundo pesquisa do Ibope realizada em março e divulgada no início de junho, 73% dos entrevistados pelo instituto foram contrários à flexibilização de porte de armas para cidadãos comuns, contra 26% favoráveis. Sobre a posse de armas, a maioria foi similar: 61% contra a facilitação para ter arma em casa, enquanto 37% eram concordantes. Em ambos os casos, o apoio majoritário é dado pelos homens.
Com reportagens de Brasil de Fato e Carta Capital

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Resuma da semana com notícias do Francinaldo Publicidades. Vale apena assistir.

Publicado por Francinaldo Publicidades em Domingo, 14 de julho de 2019

Final do Campeonato Guadalupe se de Futebol 2018.

Publicado por Francinaldo Publicidades em Domingo, 25 de novembro de 2018

Missa na igreja Matriz Nossa Senhora de Guadalupe. Celebração: Padre Gilvan Dias Em 14/07/2019.

Publicado por Francinaldo Publicidades em Domingo, 14 de julho de 2019
ÚLTIMA NOITE DE CARNAVAL Guadalupe

Um pouquinho de Novo Xodó, no corredor da folia.

Publicado por Francinaldo Publicidades em Quarta-feira, 6 de março de 2019

CONTATOS

CONTATOS