MASIGNCLEAN101

Após quase 1 ano sem casos, Piauí volta a registrar foco de Peste Suína Clássica

O Piauí voltou a registrar foco de Peste Suína Clássica (PSC). Segundo nota técnida do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), a doença foi confirmada no dia 02 de outubro em criatório de suínos para subsistência no município de Parnaíba, no litoral do Piauí. A região é considerada fora da zona reconhecida como livre de PSC pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).



A última ocorrência de PSC no Piauí foi detectada em novembro de 2019. O atual foco foi noficado à OIE pelo MAPA. Segundo o Ministério, os animais doentes apresentaram sinais clínicos compaveis com PSC e o diagnósco foi confirmado pelo Laboratório Federal de Defesa Agropecuária em Pedro Leopoldo, Minas Gerais.

"A propriedade foi interditada pelo serviço veterinário estadual desde o primeiro atendimento e está em andamento uma invesgação para rastreamento de provável origem e vínculos epidemiológicos. Conforme previsto para erradicação de focos de PSC no país, será realizada a eutanásia de todos os suínos e desinfecção na propriedade", informou o MAPA em nota.

Ainda de acordo com o MAPA, o Piauí faz parte da zona não reconhecida como livre de PSC, juntamente com outros 10 estados (AL, AM, RR, PA, AP, MA, CE, RN, PB, PE).

"Essa nova ocorrência não interfere no status da zona livre de PSC reconhecida pela OIE, não jusficando restrições ao comércio internacional de suínos e seus produtos. Além disso, a doença não é transmida para seres humanos e não tem impacto na saúde pública", informou o órgão.

O Piauí começou registrar focos de PSC em abril do ano passado. Ao todo foram quase 20 nas cidades de Brasileira, Cabeceiras do Piauí, Domingos Mourão, Lagoa do Piauí, Milton Brandão, Murici dos Portela e São João do Arraial. 


Hérlon Moraes
herlonmoraes@cidadeverde.com


Veja Mais

Fique em casa, nós levamos as notícias até você...