MASIGNCLEAN101

Terceira onda de covid-19 deve acelerar mortes nas próximas semanas

Após uma queda tímida, várias regiões do país apresentam tendência de estabilização ou aumento nos números de casos, hospitalizações e mortes por covid-19. Entenda o que isso pode significar para o enfrentamento da pandemia. Na semana em que o Brasil se aproxima das 500 mil mortes por covid-19, epidemiologistas e cientistas de dados alertam para um novo agravamento da pandemia na maioria dos Estados e regiões do país.



Essa "terceira onda", expressão popularmente aceita para descrever o agravamento dos números após uma relativa melhora, está relacionada a diversos fatores — entre eles, o relaxamento das medidas restritivas, que permitiu o retorno de atividades sociais e comerciais e o consequente aumento da circulação de pessoas pelas ruas.

Mas há algumas características próprias do atual agravamento, como seu local de "início" e o as faixas etárias dos atingidos.

A preocupação é que essa retomada acontece num período em que os sistemas de saúde ainda estão bastante fragilizados e sem condições de dar vazão à chegada de milhares de novos pacientes.

"Estamos com uma transmissão comunitária do coronavírus extremamente alta e em patamares fora do controle. Para completar, temos cada vez menos intervenções para controlar isso", interpreta o médico Marcio Sommer Bittencourt, do Centro de Pesquisa Clínica e Epidemiológica do Hospital Universitário da USP.

Fonte: BBC


Postagens mais visitadas