Francinaldo Publicidades - Guadalupe

 

Acidente aconteceu na descida da serra de Tianguá. Vítimas são do Piauí e Maranhão e viajavam com destino a Fortaleza para participarem de um concurso neste fim de semana



O tombamento de um ônibus deixou pelo menos quatro pessoas mortas e mais de 30 feridos no quilômetro 301 da rodovia BR-222, na descida da serra de Tianguá, a 310 km de Fortaleza (CE), na madrugada desta sexta-feira (22). As informações foram confirmadas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). O trecho está interditado no sentido Sobral-Serra Grande.

Segundo a PRF, parte das vítimas são do Piauí e Maranhão e haviam fretado o ônibus com destino a Fortaleza para fazer o concurso da Fundação Regional de Saúde (Funsaúde), que ocorre na capital neste fim de semana. 

O acidente aconteceu por volta das 3h, duas pessoas morreram no local, já outras duas foram socorridas, mas faleceram no hospital. O condutor do ônibus fugiu.

Passageiros dormindo e cheiro de queimado

Katiele Cristine Silva Lobão é psicóloga e vinha da cidade de Barro do Corda, no interior do Maranhão, para participar do concurso. Katiele Cristine afirmou que dormia no momento do acidente e acordou quando percebeu o veículo balançando. Ela sofreu apenas Saímos quase 3 horas da tarde do Maranhão da cidade de Barro do Corda. Tem gente também do município de Presidente Dutra. Não me lembro de muita coisa, pois era de madrugada e estávamos todos dormindo. Vi só quando o ônibus começou a balançar e caiu. Só tive um ferimento no braço e o pé cortado”.

Paula Samantha Moreira de Matos é fisioterapeuta e também saiu de Barra do Corda. Segundo a fisioterapeuta, as pessoas que estavam no ônibus eram de Teresina, Presidente Dutra, Barra do Corda, entre outras cidades.

“Fiquei machucada no braço e no pé, porque na hora a gente caiu em pé e ficamos segurando uma na outra. Eu estava dormindo e acordei sentindo um cheiro de queimado. Quando falei que estava com um cheiro de queimado na mesma hora o ônibus virou. Foi um desespero, porque nosso medo era cair da serra, eu estava desesperada, porque imaginava que se mexesse poderia cair no abismo. O motorista puxou para outro lado para não cair no abismo. Estava tudo escuro, não dava para saber quem era quem, só quando a gente ia olhando para a cara das pessoas. Meu grupo eram de cinco pessoas”.

A polícia rodoviária afirma ainda que outro ônibus que transportava profissionais de saúde passava pelo local e seus passageiros iniciaram os atendimentos emergenciais às vítimas do acidente.



Post a Comment

PUBLICIDADES FIM

Francinaldo Publicidades - Guadalupe

PUBLICIDADES

Francinaldo Publicidades - Guadalupe
Francinaldo Publicidades - Guadalupe