Francinaldo Publicidades - Guadalupe

Nesta terça-feira (08) tem início a sessão de abertura do Tribunal Diocesano que vai reunir provas e ouvir testemunhas para beatificação do padre Pedro Balzi, que pode se tornar o primeiro santo de Teresina. A celebração da santa missa será às 17h, na Catedral Nossa Senhora das Dores. Posteriomente, a documentação será encaminhada ao Vaticano. 



“Até agora estávamos em uma espécie de fase preparatória. Recolhemos muitos documentos e muitos testemunhos escritos, mas agora ingressamos em uma fase formal e que nos encaminha aos procedimentos mais concretos para a causa. É preciso que existam personagens que zelem pela lei, pelo bem da Igreja e também pela defesa do candidato aos altares de Servo de Deus”, explica o padre Igor Torres, postulador da causa de beatificação e canonização do padre Pedro Balzi. 

O processo para a beatificação foi aberto no dia 20 de fevereiro de 2020, quando Dom Jacinto Brito, Arcebispo de Teresina, aceitou o requerimento, após receber uma resposta positiva da Santa Sé. 

O padre Igor Torres pontua que a instalação do tribunal é muito importante, pois dá seriedade e formalidade no recolhimento das provas. A finalização do processo de beatificação pode demorar 15 anos. 

Um processo de beatificação e canonização compõe-se obrigatoriamente de duas fases: a diocesana e a romana, ambas sem duração definida. Após o tribunal, a documentação será remetida à Congregação para a Causa dos Santos, no Vaticano, onde os documentos, laudos, pareceres e testemunhos são analisados por comissões, dando início à fase romana do processo.

“Se tudo se encaminhar bem, chegaremos ao ponto em que o Papa primeiro decreta venerável. Depois, com um processo para o reconhecimento de um milagre ele é beatificado, e com o processo para a comprovação mais um milagre é canonizado santo”, finalizou o postulador.

Além da Arquidiocese de Teresina, o trabalho está envolvendo outras dioceses onde o Servo de Deus Pedro Balzi nasceu e desenvolveu seu ministério pastoral, como Lausanne (Suíça), Bérgamo e Chioggia (na Itália) e La Paz (Bolívia).

Padre Pedro Balzi: o servo de Deus

Padre Pedro Balzi nasceu na Suíça e aos 10 anos de idade foi morar na Itália. Antes de vir ao Brasil atuou na Bolívia, onde construiu um grande hospital. No ano de 1987, a pedido do então Arcebispo Dom Miguel Câmara, se instalou em Teresina, com a missão de cuidar dos hansenianos, onde em pouco tempo passou a dedicar-se também a uma vasta periferia na zona sul da capital.

Além do Centro para tratamento de pessoas com hanseníase (Centro Maria Imaculada, localizado na zona Norte da cidade), construiu um complexo de escolas e assistência social, com sede na Vila da Paz (Zona Sul), e comunidades terapêuticas no Maranhão e Piauí. Faleceu em outubro de 2009, aos 82 anos, sendo ainda pároco da Paróquia Santuário Nossa Senhora da Paz. Em fevereiro de 2020, o Padre Pedro Balzi recebeu o título de Servo de Deus.

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com
Com informações Arquidiocese de Teresina

Post a Comment

Grupo Ramos

Francinaldo Publicidades - Guadalupe

PUBLICIDADES

Francinaldo Publicidades - Guadalupe
Francinaldo Publicidades - Guadalupe