Francinaldo Publicidades - Guadalupe

O Piauí terá o pico da média de mortes por Covid-19 em março deste ano, apontou uma projeção do Institute for Health Metrics and Evaluation (IHME), da Universidade de Washington.

O instituto fornece projeções da Covid-19 quinzenalmente para várias regiões do mundo. Ele é um centro independente de pesquisa em saúde global.

O professor Emídio Matos, membro do Núcleo de Pesquisa em Saúde Pública da Universidade Federal do Piauí (UFPI) analisou os dados internacionais fornecidos pelo instituto e explicou quais as projeções para as próximas semanas no estado.

"Esse dados apontam para as próximas semanas um crescimento vertiginoso do número de casos, projetando que para o final de fevereiro, lá pelo dia 26, véspera de carnaval, aconteça um pico de ocupação de leitos hospitalares. No início de março, mais ou menos dia 8, o painel mostra que deve ter um pico da média de óbitos aqui no estado e só depois deve iniciar uma redução significativa", explicou.



Aumento de casos confirmados

O Piauí aumentou 83% a taxa de positividade para Covid-19 por RT-PCR nas primeiras semanas de 2022, em comparação ao mesmo período do ano passado. Os dados são do Painel de Monitoramento de Números da Covid-19, desenvolvido pelos pesquisadores da Universidade Federal do Piauí (UFPI).

O painel é alimentado com dados fornecidos pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Piauí (Lacen). A pesquisa reúne dados de outubro de 2020 ao período atual.

De acordo o painel, o percentual de casos de Covid-19 testados e confirmados aumentou 7,3% na 6ª semana epidemiológica de 2022, quando comparada com a semana anterior.

O professor Emídio Matos, um dos desenvolvedores do painel, explicou que o crescimento de casos confirmados vai continuar aumentando, por no mínimo, mais duas semanas.

"Se o Piauí seguir o comportamento dos outros estados, após essas duas semanas, pode haver uma interiorização de casos. Então há uma probabilidade de aumentar a letalidade dos casos, além do vírus, por conta também da assistência frágil em saúde no interior do estado", comentou o professor.

Ainda segundo Emídio, nos meses passados no Piauí, quando as ondas anteriores do vírus se interiorizou, o estado teve um aumento na taxa de letalidade.

"É importante ressaltar sempre que os óbitos não estão aumentando na mesma proporção de casos novos. Isso se dá, sobretudo, pela população já imunizada e com a dose de reforço contra a Covid-19. É importante tomar a dose de reforço, há vários estudos que confirmam a proteção contra a nova variante Ômicron, por exemplo", destacou o pesquisador.

Nesta terça-feira (8), o Conselho Estadual do Piauí (CESPI) esteve reunido com secretário de Estado da Saúde do Piauí, Florentino Neto, para analisar a situação atual da pandemia de Covid-19 no estado e elaborar perspectivas futuras.


Com informações do G1PIAUÍ

Post a Comment

Grupo Ramos

Francinaldo Publicidades - Guadalupe

PUBLICIDADES

Francinaldo Publicidades - Guadalupe
Francinaldo Publicidades - Guadalupe