Francinaldo Publicidades - Guadalupe

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que será lançado pelo PT como candidato à Presidência da República, justificou nesta terça-feira (5/4) a escolha do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSB), antigo rival, como vice, dizendo que tanto ele como o ex-tucano e o país mudaram. Para Lula, hoje é necessário recuperar a civilidade na política brasileira e enfrentar o atual presidente, Jair Bolsonaro (PL).


“É só você ver a minha fisionomia pelo vídeo para perceber que eu mudei. Eu tinha cabelos pretos, muito cabelo, eu já não tenho cabelos pretos e pouco cabelo. Minha barba era preta. Ou seja, eu acho que mudei, acho que o Alckmin mudou, acho que o Brasil mudou”, disse Lula, em entrevista à Rede T, do Paraná.

“Eu fui adversário do Alckmin, eu não fui inimigo do Alckmin. Era bom para o Brasil o tempo em que a disputa e a polarização aconteciam com dois partidos democráticos: PT e PSDB. Feliz era o país que tinha disputa entre Lula e Fernando Henrique Cardoso, entre Lula e Dilma e Alckmin. Feliz do país que você tem um debate civilizado, que você tem um debate sobre programa de governo. Isso é muito importante”, disse.

Na próxima sexta-feira (8/4), o PSB oficializará, em uma solenidade em São Paulo, a indicação do ex-tucano como vice do petista. Alckmin deixou o PSDB após vitória de João Doria nas prévias para a escolha do candidato que concorrerá Planalto pelo partido.

O ex-governador de São Paulo migrou para o PSB – partido que chegou a ensaiar uma federação com o PT, mas que optou por compor uma aliança em torno da candidatura petista como legenda coligada.

“Você pode ficar certo de que, se nós estivermos juntos, vamos reconstruir o Brasil, porque somos dois democratas. Gostamos da democracia, exercemos a democracia e temos como prova o exercício dos nossos mandatos”, disse Lula.

Fonte: Metrópoles

Post a Comment

Grupo Ramos

Francinaldo Publicidades - Guadalupe

PUBLICIDADES

Francinaldo Publicidades - Guadalupe
Francinaldo Publicidades - Guadalupe