Francinaldo Publicidades - Guadalupe

Cerca de 40 ônibus deixaram de circular nesta terça-feira (24) em Teresina após fiscalização do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários no Estado do Piauí (Sintetro-PI). Os veículos fariam trajetos pela Zona Sul da capital.



g1 procurou o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut) e a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) de Teresina, mas não obteve retorno até o fechamento desta reportagem.

 A diretoria visitou duas empresas de ônibus em Teresina para apurar denúncias de irregularidades nas contratações. Segundo o Sindicato, somente os trabalhadores com regime de contratação compatível com a convenção coletiva foram autorizados a sair com os veículos.

O diretor do Sintetro-PI, Andresson Assunção, explicou que foram encontrados mais de 50 trabalhadores em regime irregular: diaristas que trabalham todos os dias, intenção de contratar em meio período (ação impedida pela convenção coletiva) e descumprimento de carga horária de 7h20 de forma contínua.

“Temos trabalhadores recebendo por diária e a nossa convenção coletiva não permite. Também querem assinar a carteira do trabalhador em meio período, que também não tem previsão no documento”, explicou.

Ele conta que, pela manhã, foram constatados mais de 20 carros irregulares e outros 20 pela tarde. “Estamos aqui para fiscalizar. Se trabalhar todos os dias, é mensalista. Diarista não tem direito a nada. O que acontecer com o diarista durante o trabalho, não há segurança jurídica alguma”, destacou.

Durante todo o dia, foram fiscalizadas as empresas Santana e Transcol e outras fiscalizações deverão acontecer nos próximos dias.


Post a Comment

Grupo Ramos

Francinaldo Publicidades - Guadalupe

PUBLICIDADES

Francinaldo Publicidades - Guadalupe
Francinaldo Publicidades - Guadalupe