Francinaldo Publicidades - Guadalupe

Acusado de feminicídio é solto em cidade do Piauí, família está revoltada e pede justiça.

Acusado de matar a companheiro a golpes de faca em Bom Jesus, no Sul do Piauí, foi solto pelo Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI) na terça-feira (05/07). O crime chocou todo o estado na época pela crueldade como a mulher foi morta, de acordo a polícia o homicídio aconteceu na presença da filha de apenas 4 anos de idade. As informações são do Portal Ponto X.



Miriam Silva de Santana, de apenas 27 anos de idade foi morta no dia (08 de setembro de 2020) com perfurações de faca no pescoço, dentro da residência onde morava, na cidade de Bom Jesus. O companheiro acusado de cometer o assassinato foi preso em flagrante.

O TJ – Tribunal de Justiça do Piauí determinou na última sexta-feira (04/07), que Paulino aguarde o julgamento do caso em liberdade, alegando excesso de prazo, concedendo um Habeas Corpus impetrado pela defesa do acusado. O relator do caso é o desembargador Pedro de Alcântara da Silva Macedo.

A família da vítima está revoltada com a decisão do TJ-PI e também com medo de que o acusado possa atentar contra a vida de alguém da família, gravou um vídeo onde pede justiça. “É um descaso, é revoltante, por isso estou gravando esse vídeo até chegar ao Ministério Público, essa pessoa solta representa um risco para a nossa família, peço que vocês compartilhe esse vídeo até achegar ao Tribunal de Justiçça do Piauí”. Falou a irmã da vitima.

Jackeline, irmã de Miriam Silva, compartilhou o vídeo na internet nesta quinta-feira (07/07), em poucos instantes o vídeo repercutiu nas redes sociais, ela está recebendo apoio da população, várias pessoas estão repostando o vídeo nos status.

Após a repercussão do vídeo gravado pela irmã da vitima de feminicídio, outras mulheres também estão gravando vídeos e postando nas redes sociais pedindo justiça.

RELEMBRE O CASO

Uma mulher identificada como Miriam Silva de Santana (27 Anos), foi morta com golpes de faca na tarde desta terça-feira (8/9/2020) em Bom Jesus, Sul do Piauí. O companheiro da vítima suspeito do crime, foi preso em flagrante pela polícia militar.

Miriam foi encontrada com diversas perfurações de faca no pescoço. Segundo o soldado Ary Moura, do 19° Batalhão da Polícia Militar, uma menina de 4 anos, filha da vítima, presenciou o crime.

“Ela foi encontrada morta na sala da residência, onde estava duas crianças, um menino e uma menina que são filhos de Miriam. A garota presenciou o crime. O menino correu para a casa do vizinho”, disse.

O companheiro de Miriam foi preso em flagrante, de acordo com a polícia, Paulino da Silva Rodrigues, estava alterado e teria também tentado contra a vida da menina que presenciou o assassinato da mãe. O suspeito foi conduzido para a Delegacia de Bom Jesus.

Na época do crime a OAB Bom Jesus publicou uma “NOTA DE REPÚDIO”

“A Ordem dos Advogados do Brasil, Subseção de Bom Jesus – PI, por meio da Subcomissão da Mulher Advogada, vem a público manifestar o mais profundo sentimento de repúdio ao feminicídio ocorrido na tarde desta terça-feira (08/09), na cidade de Bom Jesus, que vitimou brutal e covardemente a bom-jesuense Miriam Silva de Santana.

O feminicídio é a mais grave e triste consequência do machismo alicerçado na naturalização de comportamentos, que fazem pessoas acreditarem que diferenças sexuais respaldam superioridade de um gênero sobre o outro. E essa espécie de crime ganhou contornos ainda mais alarmantes no contexto da crise sanitária de Covid-19, tendo em vista que dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública apontam que houve um aumento de 22% nos casos de feminicídio no Brasil durante a pandemia do novo coronavírus.

Nesse contexto, percebe-se que a maior medida preventiva contra a Covid-19, o isolamento, tornou-se também a perpetuação de um ciclo de violência e morte, silenciando as vozes de milhares de mulheres em todo o país, fazendo com que vivamos uma dupla epidemia.

Diante de tão lamentável realidade, repudiamos de forma veemente toda e qualquer conduta machista tendente a objetificar, humilhar, depreciar e até mesmo ceifar a vida de qualquer mulher em razão do gênero. Também nos posicionamos contra todo tipo de julgamento que porventura possa vir a incentivar a opressão de gênero ao culpabilizar a vítima.

A OAB e a sociedade bom-jesuense rogam por justiça, exigindo punição severa e exemplar para o assassino de Miriam, para que ela não se torne apenas mais uma estatística no cenário desolador da violência doméstica.”

Solidarizamo-nos com seus familiares e amigos neste momento de profunda consternação.

 

Post a Comment

Grupo Ramos

Francinaldo Publicidades - Guadalupe

PUBLICIDADES

Francinaldo Publicidades - Guadalupe
Francinaldo Publicidades - Guadalupe