Francinaldo Publicidades - Guadalupe

Um candidato a deputado federal foi esfaqueado dentro de um condomínio de luxo em Campo Grande (MS). A autora é ex-amante do político -segundo confirmado por ele-, que o encontrou com outra mulher em um apartamento, dias depois de os dois terminarem o relacionamento extraconjugal que mantinham. Ela o acusa de agressão durante a briga.


Saulo Batista, 40, filiado ao Republicanos do Mato Grosso do Sul, sofreu "perfurações profundas" no tórax. Ele e a suspeita, Daisa Garcia, teriam brigado pela primeira vez no domingo (25), segundo funcionários do prédio ouvidos pela Polícia Militar. Nesta segunda (26) ela voltou ao local e recomeçou a discussão, que terminou em uma suposta troca de agressões.

Os funcionários do prédio foram os primeiros a acionar a Polícia Militar, depois de ouvir a evolução da briga e encontrar Saulo já ensanguentado, segundo a Polícia Civil. Ao chegar ao condomínio, os agentes não encontraram a suspeita, que havia fugido.

Apesar de deixar o local inicialmente, Daisa Garcia compareceu à delegacia momentos depois do crime, espontaneamente, já acompanhada de sua advogada. Ela disse, segundo o Boletim de Ocorrência, que foi agredida pelo ex-amante e pela mulher que o acompanhava, que eles puxaram seus cabelos e a enforcaram e que atacou Saulo "no calor da briga", pegando "algo" que estava sobre a mesa do apartamento.

Já o político, que foi levado ao Pronto-Socorro da Santa Casa de Campo Grande, deixou a unidade de saúde momentos após dar entrada, recusando atendimento médico, para também ir até a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) de Campo Grande, onde deu sua versão da história.

Com escoriações no pescoço, ele afirmou que agrediu a ex-amante apenas para se defender, além de dizer que sua acompanhante também foi ameaçada pela suspeita, que a perseguiu e ameaçou de morte.

A arma usada no ataque, uma faca de serra, foi apreendida pelos agentes.

A PM localizou a mulher que acompanhava Saulo momentos após o crime, em outro flat do prédio. Ela disse que estava no andar de cima do apartamento, um duplex, quando escutou uma discussão e gritos de socorro do político, informando que Daisa tinha tentado matá-lo.

Ela confirmou a versão do candidato de que foi perseguida pela suspeita e disse que saiu correndo para um apartamento ao lado, que estava em manutenção, se escondendo até a chegada dos agentes.

O caso foi registrado como Lesão Corporal Dolosa e tanto Saulo quanto Daisa constam como autor e vítima na ocorrência.

Saulo compareceu ao IML para fazer o exame de corpo de delito na manhã desta terça (27).



FONTE: 180GRAUS

Post a Comment

Grupo Ramos

Francinaldo Publicidades - Guadalupe

PUBLICIDADES

Francinaldo Publicidades - Guadalupe

CLIQUE NA IMAGEM E SAÍBA MAIS

clique na imagem e você será direcionado para nosso instagram