Francinaldo Publicidades - Guadalupe

O desabamento do mezanino de um galpão de contêineres em Itapecerica da Serra (Grande São Paulo) matou ao menos nove pessoas na manhã desta terça-feira (20), segundo o Corpo de Bombeiros. No local ocorria um evento com políticos.

De acordo com a major Luciana Soares, havia cerca de 64 pessoas dentro do prédio, incluindo candidatos ao Legislativo, quando uma laje desabou. Até a tarde desta terça, 31 pessoas haviam sido socorridas. Três feridos não quiseram ser levados a hospitais e foram atendidos no local, segundo a corporação. Uma pessoa está em estado grave.

Entre os feridos estão o candidato a deputado estadual Jones Donizette (Solidariedade) e a candidata a deputada federal Ely Santos (Republicanos). Segundo nota da assessoria de Donizette, os dois foram convidados para conhecer a Multiteiner, empresa dona do galpão, nesta terça. Quando se despediam dos funcionários, parte da estrutura de concreto se rompeu e os deixou presos nos escombros.

"Os dois foram resgatados com vida; outros quatro integrantes da sua equipe também ficaram entre escombros, mas já foram resgatados e levados ao hospital", diz o comunicado.

À reportagem, Donizette relatou ter ido ao local para conhecer a empresa. "A região aqui está virando um porto seco por causa do Rodoanel, fomos convidados a conhecer a empresa de contêineres", disse.

Sobre seus ferimentos, ele afirmou ter sofrido escoriações na cabeça, torção de tornozelo e alguns machucados pelo corpo.

A Prefeitura de Itapecerica da Serra divulgou, em nota, que o número de pessoas no local chegava a 70 e que 37 foram atingidas. Destas, 27 foram socorridas por ambulâncias e uma, por helicóptero, segundo a administração. Três tiveram alta.

Multiteiner é uma empresa de comércio e locação de contêineres. A reportagem tentou contato com a companhia, mas não teve retorno até a publicação deste texto.

Segundo a Prefeitura de Itapecerica da Serra, o imóvel da Multiteiner, no bairro Potuverá, é objeto de regularização por parte da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado), por estar em área de proteção ambiental e de recuperação de mananciais.

A nota afirma ainda que, de acordo com a Secretaria Municipal de Planejamento e Meio Ambiente, o projeto anteriormente aprovado pela Cetesb "foi irregularmente alterado, e sua regularização junto aos órgãos públicos estava em trâmite".

Procurada, a Cetesb confirmou que a empresa possuía aprovação para o uso do local, porém, atualmente, se encontra em avaliação um pedido de licenciamento com vistas à regularização do empreendimento.

"A Cetesb realiza a análise das questões ambientais e índices ocupacionais do imóvel -área permeável e edificada- conforme competência prevista na legislação vigente, não avaliando as questões estruturais e a utilização do espaço para eventos públicos ou privados", destacou a nota.

Às 15h40, a porta-voz dos bombeiros deixou o local e declarou que as buscas haviam terminado. "Há apenas o trabalho de rescaldo agora", afirmou. Carros e caminhões dos bombeiros, além de ambulâncias, saíram em comboio na sequência.

Parentes que estavam na porta da empresa atrás de notícias foram levados para o interior do prédio, onde seriam passadas informações sobre as vítimas. Entre os que esperavam estavam quatro parentes de Jucimara de Meneses Cesar, 35, funcionária da empresa há quatro meses. "Está nas mãos de Deus", afirmou o tio Gilberto Cesar, 59.

Minutos depois, parentes começaram a sair da empresa em prantos e desespero. A assessoria de imprensa do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região informou que a Polícia Civil e o Samu ainda estavam preparando a lista lista de mortos e que esta deveria ser divulgada apenas nesta quarta (21).

Os corpos só começaram a ser retirados da empresa às 18h10. Parentes de vítimas que fizeram o reconhecimento no local disseram que já haviam sido orientados a procurar o velório da cidade.

Nenhum representante da Multiteiner saiu para falar sobre a tragédia. Jornalistas tiveram de ficar do lado de fora da empresa ao longo do dia. Funcionários que estavam na portaria disseram que não poderiam falar.



FONTE: CIDADE VERDE

Post a Comment

Grupo Ramos

Francinaldo Publicidades - Guadalupe

PUBLICIDADES

Francinaldo Publicidades - Guadalupe
Francinaldo Publicidades - Guadalupe